Oman: Uma Surpresa da Arábia!!

Oiiiii gente, tudo bem com vocês?

Semana passada o meu marido me informou que teria que ir a Oman e a Dubai a trabalho, e adivinhem quem pegou carona nessa Business trip?! Euzinha!! Claro que não iria deixar passar a oportunidade de conhecer Oman. Um dos países da minha wish list.

Oman ainda não é um país muito conhecido pelos turistas, principalmente pelos Brasileiros.

Na verdade, alguns de vocês, acredito que nunca nem ouviram falar sobre ele. Eu mesma passei a conhecê-lo apenas quando me mudei para Ásia.

Oman, conhecido oficialmente como Sultanato de Oman, está localizado na península Árabe. O país faz parte do grupo GCC (conselho de cooperação dos países do golfo). Esse grupo é composto por 6 países sendo eles: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Qatar, Bahrain e Oman. O acordo de cooperação tem como objetivo facilitar as relações econômicas, turísticas, de comércio, dentre outras dos países do grupo. A língua oficial do país é árabe, mas todos falam inglês muito bem, é muito fácil se comunicar por lá.

Como esse destino ainda não é muito visitado por brasileiros, é muito difícil achar informações, por isso decidi escrever esse post um pouquinho diferente da maneira que costumo escrever. Vamos lá?

Como conseguir visto?

A maneira mais fácil de adquirir o visto é logo na entrada do país, o famoso visto on arrival. Assim que você chega ao aeroporto é encaminhado a uma fila para comprar o visto. Lembrando que o pagamento deve ser feito em dólares, Euros ou na moeda local. Após o pagamento do visto somos encaminhados para a fila da alfândega. Foi um processo bem demorado, pois a maioria das pessoas que vão para Oman deixam para pegar o visto quando chegam. Imaginem então um avião com mais ou menos 200 pessoas e todas solicitando o visto ao mesmo tempo. Sem exageros para fazer todo o processo levamos mais ou menos 2 horas.

Outra coisa, é que quando pesquisamos online, vimos que tinham 2 vistos para turista, 1 para estadias de até 10 dias (no valor de 5 Rial ou aprox. 50 Reais), e outro para estadias de até 30 dias (no valor de 20 Rial ou aprox. 200 Reais). Entretanto quando chegamos fomos informados que o visto de 10 dias "havia terminado" e que só seria possível emitir o de 30 dias (até parece né gente?)... Até em Oman tem gente "dando migué" em turista :( Por tudo isso, minha sugestão é fazer o processo do visto online, antes de chegar. O site para fazer isso é o seguinte: https://www.rop.gov.om/visa/english/onlineservices_visaapplication.aspx

Moeda

A moeda e o Rial Omanense (OMR). Hoje a conversão está 1OMR equivale a 10BRL.

No aeroporto e na cidade existem algumas opções de casa de câmbio. E espalhado pela cidade principalmente nos pontos turísticos encontramos muitos ATM.

Transporte

Gente, sério não existe transporte público em Oman. Eu estive lá por 3 dias e não vi um ônibus/ metro.

A melhor opção é alugar um carro, pois os passeios com as agências são bem, bem caros e os preços do táxi são um pouquinho salgados também.

Ah lá ainda não existe Uber. Apesar de existir o Big Bus, aqueles ônibus turísticos, eu não aconselho. Depois de muito pesquisar descobri que só existe um ônibus na cidade, com isso ele passa em cada parada apenas de 2 em 2 horas. Eu não acho que vale a pena pelo valor (70USD).

Clima

De acordo com as minhas pesquisas os melhores meses para visitar Oman são entre novembro e fevereiro. Eu fui em março e graças a Deus as temperaturas ainda estavam suportáveis. Cheguei a pegar 36 graus. As temperaturas lá segundo o motorista do táxi que peguei no primeiro dia, chegam fácil a sensação de 50 graus do auge do verão. Imaginem!!

Roupa

Gente, como disse ali em cima, o David foi a trabalho, ou seja, eu teria que fazer turismo sozinha. Com isso, peguei todas as roupas mais comportadas que tinha em casa para levar.

Mas na verdade não precisa ser tão neura. Claro que não vamos levar uma minissaia e um micro short… nem andar de calça legue pela rua né?

Eu evitei usar decote e roupa justa. Optei por calças e blusas que tampassem o meu colo. Levei apenas um macacão que usei para jantar um dia, mas como ele era decotado joguei um lenço por cima.

Por falar nisso, lenço é a palavra chave para quando visitamos esses lugares. Nunca deixe de levar o seu e principalmente de andar com ele na bolsa. Ele se transforma em um curinga para varias situações, como por exemplo se quiser visitar mesquitas!

Onde se hospedar

Muscat é dividida por três regiões. A nova Muscat, Ruwi e Mutrah.

A nova Muscat é onde estão localizados os prédios mais modernos da cidade e também algumas praias. Em Ruwi é onde estão os principais centros de negócios. Mutrah é onde está localizado os principais pontos turísticos da cidade. Pensando na mobilidade eu aconselharia a ficar hospedado em Mutrah.

Bom, agora que já dei um overview da cidade acho que podemos partir para o mais legal né? As atrações turísticas!

Dia 1

Quando comecei a pesquisar sobre Oman esses lugares foram os que mais me despertaram interesse: Bimmah Sink Hole e Wadi Shab.

Essas lindas belezas naturais estão situadas a 130KM de Muscat, mais ou menos 2 horas de carro. Depois de muito pesquisar achei melhor alugar um carro para fazer esse passeio. As agências de viagem cobram cerca de 160 USD por pessoa, um absurdo! A estrada é muito tranquila, ótima para dirigir. Podem ir sem medo.

Depois de 2 horas de viagem fizemos a nossa primeira parada no Bimmah Sink Hole.

Ele é um parque que não paga nada para entrar, com uma cratera impressionante de água cristalina no meio. É muito engraçado pois quando entramos no parque não nos damos conta da maravilha que ele esconde. De acordo com a lenda, a cratera de água cristalina é resultado da queda de um meteoro. Inclusive o nome do local em árabe Hawiyat Najm significa a estrela cadente.

Para ter acesso a água cristalina, basta descer as escadas. Como é um lugar público e os locais também frequentam eu aconselho a usar roupas de banhos mais comportadas para poder entrar na água. Outra dica, se for a Oman em um feriado publico, aconselho fazer outro passeio no dia e deixar para ir nesse parque em algum dia menos cheio, já que em Oman tem um contingente enorme de trabalhadores de fora do pais que vão a esse parque nos feriados.

Eu não cheguei a entrar na água pois já eram 2 da tarde e eu ainda queria ir ao Wadi Shab. Mas super recomendo!

Depois de lá seguimos para Wadi Shab, esse vale está localizado a mais ou menos 30 minutos do Bimmah. Assim que chegamos estacionamos o carro e fomos pegar o barquinho que faz a travessia para a entrada do vale. O barquinho custa 1Rial (10 Reais).

A caminhada até as piscinas naturais dura cerca de 45 minutos. O cenário pelo caminho é muito bonito, rende lindas fotos! Aconselho para a caminhada levar bastante água e passar protetor, pois o sol é de rachar.

Ao final da caminhada de 45 minutos, chegamos ao final da trilha. Para seguir até a grande atração desse vale, uma queda da água dentro de uma caverna com um poço cristalino é preciso seguir nadando... A água é bem clarinha e a temperatura é uma delícia.

Agora gente para tudo!!

O pequeno grande detalhe ninguém te conta. Ao final da trilha que você faz nadando, você se depara com a entrada da caverna. O grande detalhe é que você precisa atravessar um corredor de pedras, onde a água bate no seu pescoço e as paredes ficam a menos de 1cm de distância da sua cabeça. Não sei se eu falando assim está dando para vocês imaginarem a situação… infelizmente a avoada aqui esqueceu de levar a GoPro para filmar e poder mostrar para vocês.

Eu sei que me de deu muita claustrofobia… juro eu quase desisti…

Mas se querem um conselho por mais que fiquem com medo não desistam! Passar esse medinho vale a pena pela beleza que vocês vão encontrar lá dentro.

Dia 2

Bom esse dia fui fazer turismo sozinha, pois afinal alguém tem que trabalhar né gente? Como não tinha segurança para dirigir por Oman sozinha decidi ir de táxi. Peguei um táxi do hotel até o Souk Mutrah. Os souks, são como os bazares são conhecidos aqui no Oriente Médio. Eu particularmente amo visita-los durante as minhas viagens. São lugares super coloridos! Eu adoro.

Nesse Souk particularmente eu achei as coisas com um precinho bem salgado. Mas assim como em qualquer lugar do mundo a dica de ouro é pechinchar. Consegui fazer ótimas aquisições a um precinho bem em conta.

Depois de umas comprinhas, segui para a Corniche. A Corniche é uma avenida beira-mar, que fica logo em frente à saída do Souk. Como não estava tão quente, decidi caminhar pela beira-mar, foi muito gostoso e tirei muitas fotos legais.

No final da Corniche, próximo ao mercado de peixes, está localizado o museu Bait Al Luban. Esse museu é muito legal, ele conta toda a história de Muscat. Desde a sua independência até pontos interessantes relacionados à cultura, vestimenta.

A entrada custa apenas 1Rial.

À noite foi a vez de conhecer a Ópera House. Eu passei por ela de manhã quando estava indo para o Souk e não dei muito valor, era apenas mais uma construção normal no estio Omanita. Mas, quando chega à noite ela se transforma com as suas luzes acessa. Gente, a Ópera House é muito bonita. Vale muito a pena dar uma passadinha por lá à noite para tirar umas fotos.

Dia 3

O último dia deixei reservado apenas para conhecer a grande Mesquita Sultan Qaboos.

A mesquita fica aberta de sábado a quinta das 8 às 11 da manhã. Eu recomendo chegar cedo para conseguir recorre-la com calma. é muito importante estar atenta a roupa no dia que for visitar a mesquita. Nos mulheres temos que estar vestidas com uma blusa que tampe os braços, calça ou saias longas. É muito importante levar um lenço para cobrir os cabelos na hora de entrar na mesquita, pois sem ele você não vai conseguir fazer a visita.

Eu superrrr recomendo alugar o auto-guia para percorrer a mesquita. Ele não é tão barato (2,5Rial) mas acho que vale super a pena!

A mesquita foi construída em 1995 e possui 40.000 metros quadrados. Toda a sua estrutura exterior é em pedras e mármores claros, que nos passam uma sensação de tranquilidade e paz.

A primeira sala da mesquita é a sala de oração das mulheres. Essa sala tem capacidade para 800 mulheres. Na religião islâmica as mulheres rezam separadas dos homens. Os muçulmanos afirmam que isso não é um sinal de preconceito nem que a mulher é inferior ao homem. De acordo com eles, as rezas são separaras pois assim as mulheres se sentem mais cômodas, já que durante a reza é preciso se agachar e se curvar.

Após a sala de oração das mulheres está o salão de oração principal, com capacidade para 6.500 pessoas. Gente juro é de cair o queixo. O interior da sala é muito, muito bonito.

No seu centro está um lustre maravilhoso de 1.100 luzes todo de cristal Swarovski, considerado um dos maiores do mundo.

O luxo não para por aí não galera, os mármores que preenchem todo o interior da sala foram importados da Itália. O tapete da sala é um tapete persa de uma só peça, composto por 28 cores que foi tecido no Irã por 600 tecedoras. O tapete demorou 4 anos para ser tecido e hoje é considerado um dos maiores do mundo.

No fundo da sala possui uma única parece azul que chama bastante atenção. Essa parede indica onde as pessoas devem dirigir suas orações, pois ele está voltado para Meca.

Suas cores são muito bonitas, e da um lindo contraste na sala toda branca.

O que posso dizer, a mesquita é simplesmente deslumbrante!

Para finalizar gostaria de deixar algumas impressões que tive de Oman.

- Os Omanitas são super atenciosos e receptivos. São muito simpáticos.

- Apesar de ser mulher e estar sozinha foi super tranquilo fazer todos os passeios sozinha, não passei por nenhuma situação que me senti desconfortável.

- E incrível gente, mas juro não se vê mulher na rua… as únicas mulheres que eu vi na rua eram turistas.

- Eu achei a cidade muito cara, o preço médio de um jantar para duas pessoas em um restaurante legal sem bebida alcoólica é 45Rial (450 reais). Para efeitos de comparação, uma refeição para 2 no Subway sai 6,5 Rial (65 reais), ou seja, caro.

- O melhor suco que já tomei na vida foi em Oman e se chama Lemon mint! Vocês têm que experimentar!

Eu amei ter essa experiência de conhecer Oman! Com certeza é um país que no futuro gostaria de voltar para aproveitar mais as suas belezas naturais, e conhecer outras cidades.

E aí o que acharam de lá? Oman também entrou para a Wish list de vocês?

Beijos e até a próxima parada: Dubai!

© 2017 Travel Sweet Home.

  • Instagram Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now